“Lisboa sai à rua de bicicleta”

Tenho divulgado esta campanha no Facebook, e até por aqui já fiz uma pequena menção à mesma. Depois de um pré lançamentos nas estações de Comboio da REFER, esta campanha está finalmente nas ruas da cidade.

image004

 

Promoção da bicicleta como ela deve ser feita: marketing positivo com gente que vive a cidade, que se veste normalmente como todos os outros cidadãos de Lisboa, e que por acaso utiliza a bicicleta como meio de transporte. Excelente esta iniciativa que a Sancha Trindade (a cidade na ponta dos dedos) e a Câmara Municipal de Lisboa levaram a cabo:

Lisboa sai à rua de bicicleta
com uma campanha feita de testemunhos reais

A partir de hoje e depois de um pré-lançamento nas estações de comboio de Lisboa, a capital recebe nas ruas a primeira campanha para motivar os lisboetas a andar de bicicleta.

Na sequência da Semana Europeia da Mobilidade a Câmara Municipal de Lisboa e a plataforma atlântica ‘A Cidade na ponta dos dedos’ reuniram oito testemunhos de cidadãos que se deslocam por Lisboa diariamente de bicicleta.

Ana Clara (arquiteta, 36 anos, percurso diário Parque das Nações – Restelo) diz que ao andar de bicicleta sente que pertence à cidade, Miguel (estudante de Geologia, 19 anos, percurso diário Belém – Cidade Universitária), partilha que se move na cidade sem prejudicar o planeta e a custo zero, Maria (publicitária, 32 anos, percurso diário Telheiras – Amoreiras) diz que não gasta mais dinheiro em ginásios, Miguel (designer, 23 anos, percurso diário Baixa – Santos) afirma que a bicicleta lhe dá liberdade, Mariana (restauradora cerâmica, 51 anos percurso Amoreiras – Chiado) adora ir parando nos recantos da cidade, Gonçalo (comerciante, 39 anos, percurso diário Parque das Nações – Olivais) diz que os filhos já reclamam quando não vão para a escola de bicicleta, Paula (terapêutica quântica, 45 anos, percurso diário Estoril (de comboio até ao Cais de Sodré)  –  Avenidas Novas)  diz que trocou o stress do transito pelo prazer de sentir o vento na cara e Jaime  (Advogado, 54 anos, percurso diário Av. E.U.A. – Parque das Nações) diz que é dono do seu destino representam todas as faixas estagiárias e diferentes estilos de vida de lisboetas que se movem em lisboa de bicicleta.

Aqui fica a foto do Gonçalo, o nosso webmaster de serviço, que também deu a cara nesta campanha:

4 Campanha Semana da Mobilidade CML A Cidade na ponta dos dedos 2013_Gonçalo

Por fim, a Sancha já descobriu que a bicicleta também é uma escolha fantástica para Lisboa… mas isso fica para depois.

10 Respostas a ““Lisboa sai à rua de bicicleta”

  1. Joana diz:

    Apenas uma pequena ressalva: as estações de comboio são da REFER, que apoiou o projeto.

  2. Sancha Trindade diz:

    Obrigada!

  3. uma notícia fantástica, boa iniciativa, mais bicicletas na rua

  4. João Pinto diz:

    Não deixa de ser estranha a extrema semelhança deste projecto com o projecto iniciado há 4 anos pela MUBi: Rodas de Mudança. Ora vejamos, temos dois projectos: 1) Poster de ciclista com frase alusiva para fixar em MUPIs pela cidade 2) Poster de ciclista com frase alusiva para fixar em MUPIs pela cidade. O primeiro foi pensado por um conjunto de voluntários de uma Associação Cívica e sem quaisquer fins comerciais. O projecto não chega às ruas de Lisboa porque a CML impôs que os posters pagos pela MUBi tivessem o slogan falso e demagógico “Lisboa uma cidade amiga das bicicletas”. A CML cancela a campanha porque a MUBi se recusa a colocar esse bacoco slogan nos posters. Aparece então agora a ideia “original” e a CML decide pagar a alguém para fazer uma campanha de, errm, colocar MUPIs com ciclistas e frase alusiva. Desta vez o slogan demagógico já não aparece. Descubram as diferenças : http://rodasdemudanca.mubi.pt/

    • João aquilo que eu tenho para lhe dizer é que como defensor de uma causa nobre da cidade deveria ficar contente por uma campanha destas sair à rua… não acho que seja o momento nem a causa para vir lavar roupa suja… e não entendo muito bem os seus comentários de ‘guerra’ em vários blogs. O que interessa é por os lisboetas a pedalar ou é a quem fez a campanha? Acho muito infeliz este tipo de comentários, como deve imaginar estou a leste do que a CML fez antes de me convidar para esta campanha. Acho que o fizeram não apenas porque vivi 3 anos em Amesterdão, mas porque fui cronista e ‘storyteller’ em vários meios fortes da imprensa nacional e internacional tenho uma voz diferente na cidade à parte do mundo das bicicletas. Não sei se foi essa a causa do convite, mas talvez sendo uma pessoa de fora do mundo das bicicletas talvez tivesse mais impacto? Não lhe sei dar a resposta… mas sei que é pouco nobre para a causa postar este discurso. Talvez o João não saiba mas aconteceu algumas pessoas pertencentes à MUBI não entrarem, umas porque iam para fora do país, outras porque questões políticas com câmaras.não quiseram/puderam entrar… Aquilo que eu penso sobre este assunto, é que juntos somos mais fortes, mas se opta por este tipo de atitude acho que polui esta grande causa tão urgente na nossa cidade. Aproveito para lhe deixar o meu testemunho http://acidadenapontadosdedos.com/2013/09/02/andar-de-bicicleta-em-lisboa-o-meu-veredicto/ e deixo-lhe a porta aberta para fazermos alguns projetos em conjunto, depois de se elevar à causa nobre que é e pode ser cada vez mais as bicicletas na nossa cidade. Terei todo o gosto e apesar do ‘ataque’ deixo-lhe a porta aberta para me contactar para projetos futuros. Tudo de bom para si, para a MUBI e para todos os projetos que defendem esta causa na nossa cidade :-).

  5. Cara Sacha

    Somos alheios ao comentário a que responde. Como facilmente compreende não somos responsáveis por comentários de desconhecidos ou anónimos em Blogs.

    A nossa opinião positiva sobre a campanha foi-lhe logo transmitida e ficamos com pena de não ter sido possível uma colaboração entre os dois projectos. Dada a sua semelhança, solicitamos inclusive, e mais recentemente, a colaboração na divulgação de ambos os conteúdos.

    Pedalando juntos somos mais fortes.
    A Direção da MUBi

  6. […] PS. Quanto a anúncios a consciencializar as pessoas para aproveitarem a bicicleta, já há algo a ser feito. […]

  7. […] Cidade na Ponta dos Dedos e agora dos pedais também – a Sancha Trindade, também autora da campanha que foi lançada em Setembro passado, é agora mais uma das muitas pessoas que se deslocam diariamente de bicicleta em […]

  8. […] a Sancha há já uns tempos, e já partilhei aqui uma campanha da sua autoria. Desde então que falamos em estabelecer uma parceria entre as duas plataformas, que hoje se […]

Deixar uma resposta