Outra Marginal sem carros

No domingo passado, aproveitámos e fomos para a marginal pedalar. Uma espécie de prólogo para o próximo sábado. Não, no Cycle Chic 2 Greenfest não vamos ter a marginal sem carros… haverá muitos certamente – iremos manter o grupo coeso, e com a colaboração da polícia que irá fazer escolta, tudo fazer para que a segurança nunca seja comprometida. Mas no dia 23 foi assim… cheio de gente a pé, de trotinete, skate, patins, e claro, de bicicleta.

DSC_0039 DSC_0042

DSC_0050 DSC_0056 DSC_0059

DSC_0046 DSC_0047

DSC_0060 DSC_0052

DSC_0061 DSC_0070 DSC_0072

DSC_0075

DSC_0087 DSC_0088

Famílias inteiras a disfrutar de uma das zonas mais bonitas da Grande Lisboa, mas que é geralmente um local pouco amigável. Havia por lá muita animação, muita música, actividades diversas para todas as idades. Tenho pena que não seja mais frequente. São milhares de pessoas que aqui se deslocam e tiram partido deste corte da estrada – arrisco-me a dizer que serve é muito mais gente, do que o tráfego usual. Bem, pelo menos serve de uma maneira diferente (e melhor!). Eu já não peço que fosse todos os domingos, mas pelo menos uma vez por mês.

DSC_0077

DSC_0089 DSC_0090

DSC_0080

DSC_0091 DSC_0093

DSC_0094

DSC_0096 DSC_0095

DSC_0099

DSC_0101 DSC_0102

DSC_0105

DSC_0111 DSC_0113

DSC_0107 DSC_0106

DSC_0115 DSC_0117

No fim ainda vi por lá a Cenas a Pedal, perto também da tenda da MUBi. Encontrei muita gente conhecida, como Bernardo aqui na última foto, que tem há já muito tempo, um projecto para implementar uma ciclovia na Marginal – não retirando espaço aos peões (que já é exíguo) mas sim retirando uma faixa de circulação automóvel. Ficaria uma faixa em cada sentido + uma via reversível. Com o espaço sobrante, dava para construir aqui uma ciclovia de referência. Isto sim, é uma ideia que colocaria muita gente a pedalar nesta zona – tanto em deslocações pendulares casa-trabalho-casa, como de lazer puro ou para ir até à praia. Há que mudar o paradigma!

Deixar uma resposta