Bicicleta Solidária está de volta

Já na sua 4ªedição, dia 9 de Novembro vamos ter mais um Festival da Bicicleta Solidária, organizado pela FPCUB.

E claro, inserido na programação, teremos o passeio bem no espírito Cycle Chic:

festival solidario_2014_CARTAZ

E o que diferencia um passeio Cycle Chic? O seu carácter não desportivo: será um passeio a um ritmo bastante calmo e descontraído, num percurso acessível a todos, dos 8 aos 80 (aliás, já tivemos crianças de 5 anos a fazer passeios completos de 12km, pois o ritmo é mesmo descontraído). Não há qualquer código de vestuário, mas dadas as características do passeio, os participantes podem ir vestidos normalmente, dispensando-se assim qualquer equipamento desportivo!


O percurso será mais uma vez bastante fácil, e terá menos de 10km – para os menos habituados a estes passeios, não se assustem pois será mesmo acessível a todos!

Inscrições GRATUITAS mas obrigatórias em http://www.fpcub.pt/2014/10/iv-festival-da-bicicleta-solidaria-9-de-novembro onde podem saber mais sobre o festival, e quais as atividades que por lá vão acontecer.

Já sabem, dia 9 de Novembro, Domingo, concentração pelas 10 horas no Terreiro do Paço. E não se esqueçam de trazer géneros alimentares para a recolha que será feita no festival.

(PS. ainda estou em falta com as fotos do passeio do ano passado… amanhã ou depois já aqui vão aparecer!)

 

A cidade na ponta dos dedos

A Sancha Trindade, do blogue “a cidade na ponta dos dedos” é a partir de hoje embaixadora do Lisbon Cycle Chic.

Sancha_L

Conheci a Sancha há já uns tempos, e já partilhei aqui uma campanha da sua autoria. Desde então que falamos em estabelecer uma parceria entre as duas plataformas, que hoje se materializa neste protocolo. Tenho para mim, que mais do que um blogue para quem já anda de bicicleta, o Cycle Chic tem o potencial de apelar a quem ainda não descobriu as virtudes de pedalar na cidade. E que melhor maneira de chegar a um público mais generalista, do que ter como embaixadora alguém com um blogue de qualidade, orientado não para quem anda de bicicleta, mas para quem gosta de viver a cidade?

DSC_6665 DSC_6728

A Sancha encontrou na bicicleta a solução para a sua mobilidade em Lisboa. No seu caso, essa solução passa também por uma ajuda no peladar. Para alguns sacrilégio, para outros uma escolha natural. A bicicleta convencional resolve a maioria das necessidades, já que muita gente não tem os constrangimentos que a Sancha encara no seu dia-a-dia, mas como já referi antes, em alguns casos só mesmo com uma ajuda se vai lá, e se opta por deixar o carro em casa.

Sancha Trindade Miss Atlântica copyright José Cabral O Alfaiate Lisboeta (2)

No seu texto, explica como a bicicleta entrou na sua vida, e remata com esta conclusão que não posso deixar de transcrever:

E é isto, desde que aderi à bicicleta que adormeço de sorriso maior, sorriso de quem com uma mudança tão simples encontrou mais umas instruções para erguer a sua felicidade. No fim do dia há sempre uma relação com a nossa bicicleta, de grande cumplicidade e a brisa Atlântica que me esvoaça os cabelos dos ombros, parece a cada dia levar com mais força o que menos importa. Porque a vida é mesmo isto, é conseguir tirar partido do momento presente, e o que a Miss Atlântica me tem dado diariamente tem sido uma benção nos meus dias esvoaçantes.

Sancha Trindade Miss Atlântica copyright José Cabral O Alfaiate Lisboeta (6)Sancha Trindade Miss Atlântica copyright José Cabral O Alfaiate Lisboeta (5)Sancha Trindade Miss Atlântica copyright José Cabral O Alfaiate Lisboeta (4)

(à excepção das duas primeiras fotos, as restantes são da autoria do Alfaiate Lisboeta)