Passatempo Fotografia

Queres ganhar um exemplar de O Livro da Bicicleta?

O verão está a chegar ao fim, e o Lisbon Cycle Chic com o apoio de A Esfera dos Livros, irá oferecer um exemplar ao autor da melhor fotografia destas férias!

E para ser a melhor fotografia, tem de estar relacionada com bicicletas, certo? Vamos a isso!

REGRAS:

1. Publiquem a fotografia a concurso no vosso mural do Facebook, com definições de privacidade “pública”.
2. Na descrição da fotografia, copiar o seguinte texto (incluindo o link para o passatempo):

PASSATEMPO FOTOGRAFIA
“O Livro da Bicicleta”
https://www.facebook.com/LisbonCycleChic/posts/1627675100589608

3. Colocar um comentário na publicação no Facebook do Lisbon Cycle Chic, com o link para a vossa fotografia.
4. Cada pessoa pode participar com várias fotografias, cumprindo sempre as regras anteriores para cada imagem (que deve ser publicada individualmente).
5. O passatempo termina às 23h59 de 6ª feira, dia 8 de Setembro de 2017.
6. A melhor fotografia será selecionada e publicada na semana seguinte pelo Lisbon Cycle Chic, e o autor premiado com um exemplar de O Livro da Bicicleta (oferta da Esfera dos Livros).
7. Poderá haver mais do que um vencedor 😉

Ficamos à espera

O Livro da Bicicleta

Há pouco mais de 6 anos realizou-se o primeiro evento Lisbon Cycle Chic que organizei.

Foi talvez um dos primeiros pontos altos nesta aventura que se tornou trabalhar no mundo da mobilidade em bicicleta. Tem sido um percurso fantástico, com altos e baixos é certo, mas sem dúvida muito gratificante.

Dia 21 chega às livrarias o resultado de mais uma etapa deste percurso:

2017-07-11 17.08.39

Já se imaginou a ir para o emprego de bicicleta, enquanto sente o vento e o sol no rosto, desfruta calmamente do seu percurso, evita o trânsito caótico, poupa tempo e dinheiro em gasolina e faz muito pela sua saúde?

Pode parecer um cenário idílico, mas também difícil de concretizar pois, de repente, começa a pensar como é que vai conseguir levar os seus filhos na bicicleta, como vai fazer nos dias em que chover, como vai transportar as compras que costuma colocar na bagageira do seu carro ou como vai enfrentar aquela subida íngreme que parece impossível de vencer.

Miguel Barroso, especialista na área da Mobilidade Sustentável, prova-nos ao longo deste livro que todas estas questões podem ser facilmente resolvidas. Uns simples alforges podem solucionar o problema das compras, e uma cadeira específica, o transporte do seu filho, e vai ver que, passadas umas semanas, a subida já não é assustadora, mas apenas um pequeno declive. A chuva? Nada que um poncho impermeável não resolva, mas se vir bem não chove assim tantas vezes em Portugal. E não tem de vestir uns calções de lycra para andar de bicicleta; é perfeitamente possível vestir o seu melhor fato e pedalar até ao seu destino.

Estamos tão presos a uma lógica onde todas estas deslocações são feitas de outros modos (geralmente presos à mobilidade automóvel) que deixar os velhos hábitos nem sempre é fácil. Mas acredite que é possível e este livro vai ajudá-lo a perceber que depois de ultrapassados estes obstáculos aparentemente intransponíveis, a bicicleta vai passar a ser a sua melhor aliada.

Resumindo e baralhando: é um livro dirigido ao público em geral, com uma abordagem às questões mais práticas, mas também tentando trazer as pessoas para dentro da “cultura da bicicleta”, nas suas diversas dimensões (e ao mesmo tempo falando das questões da moblidade, ambiente, etc).

Espero que gostem!

Dar A Volta (ao uso da bicicleta)

Aproveitando o mote dos 90 anos da Volta a Portugal em Bicicleta, surge esta iniciativa fantástica de repetir o percurso original, com o objectivo de promover a bicicleta como meio de transporte. Mas esperem lá, a volta não é um evento desportivo? E não continua a acontecer todos os anos, com centenas de atletas todos equipados da cabeça aos pés? o que é que isso tem a ver com Cycle Chic?

O meu apoio a esta iniciativa percebe-se neste texto:

O Objectivo

Implementar o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal.
Promover a atividade física e a saúde através do incremento da mobilidade ativa.
Criar a referência para uma grande rota nacional e internacional de turismo ativo contribuindo para o desenvolvimento do país e promoção da coesão territorial e social.
Promover a intermodalidade de transportes públicos e bicicleta.

 

Ou seja, 1927 a volta era para atletas, em 2017 é para todos! Dividida em 18 etapas diferentes, esta volta é para ser feita com calma. Em 18 dias diferentes e bem separados, com muito descanso e sem pressas.

Começa já esta quarta-feira, dia 26 de Abril. Vamos “dar a volta”?

 

Vamos todos participar!? (European Cycling Challenge)

Já ouviram falar do European Cycling Challenge (ECC)? Não interessa, o que importa é que este ano a Área Metropolitana de Lisboa entra na “corrida” e vamos tentar ser a cidade com mais kilómetros percorridos de bicicleta.

A AML – Área Metropolitana de Lisboa, em sintonia com os dezoito municípios da região, participará pela primeira vez no European Cycling Challenge, o qual decorrerá de 1 a 31 de maio. Esta iniciativa pretende incentivar a utilização da bicicleta como modo de transporte diário.

O concurso promove a participação de cidades e áreas metropolitanas europeias que agregam nas respetivas equipas as distâncias percorridas por todos os utilizadores de bicicleta associados.

Todos os utilizadores de bicicleta poderão participar associando-se à equipa da AML e às subequipas que, entretanto, se constituam, até ao inicio de maio (municípios, escolas, empresas, e/ou outras entidades).

Para mais informações consultar www.cyclingchallenge.eu/pt/

(texto retirado de www.aml.pt)

 

Só não se esqueçam de um pormenor – a ideia é promover a mobilidade e não as corridas. Por isso as viagens não podem ter mais de 35km de distância, não podem ter velocidade média superior a 30km/h, nem velocidade máxima acima dos 45km/h. Ou seja, com estilo e sem stress 😉 , por Lisboa e arredores.

Vamos todos participar? Increvam-se em www.cyclingchallenge.eu/pt/

 

EDIT: Podem descarregar as regras de participação e as instruções de participação já devidamente traduzidas para Português na página da AML.